Lixomania


Nunca trabalhei no dia do meu aniversário
julho 15, 2010, 1:33 pm
Filed under: Uncategorized

Mentira: tiveram os famosos 26 para 27 anos de idade. 2006, para ser exato, para sempre lembrado como o ano mais bunda mole que um ser humano poderia ter. Acho que não comi ninguém em 2006. Ou então comi alguém no finalzinho (no comecinho certamente não foi) e esqueci porque achei que uma trepada, ainda que fosse a pior possível, não merecia ser classificada como “aconteceu em 2006”. Eram tempos de pós depressão, pós namoro, e mais pós depressão, porque depressão é o tipo de coisa que vale por dois.

Foi o ano em que fui trabalhar na fábrica de dinheiro. Como todos sabem, eu recebia um dinheiro nada mencionável para colocar números em planilhas e, de vez em quando, colocar planilhas em apresentações de power point. “Os números estão bons, mas ta faltando um pouco de cor aqui”. E aí era verde, azul, amarelo, laranja, roxo e tudo isso pra todo lado. “Olha, ta melhor… mas coloca um pouco mais de vermelho”. E eu fazia tudo vermelho e as pessoas achavam bom. Foi assim por um, por dois e por mais de doze meses. Acho que era vermelho de ódio, desgraça, chacina… eu mesmo devia ter pensado em vermelho desde o começo. No mais, acho que o que é mencionável sobre este trabalho é que, por uns tempos, achei que minha chefe dava mole pra mim, mas nunca tive muita certeza. E tinha a ruivona, minha paixão platônica daquele ano (eu avisei: 2006 era o ano mais bunda mole possível). Eu ficava sentado vendo ela passar de lá pra cá. Depois de cá pra lá. E minha cabeça acompanhava, bolando muitas ereções para ela. Algumas vezes apressei minha saída do trabalho ao ver ela indo embora e corria para o elevador para descer com ela. Puxei papo com ela uma ou duas vezes e, quando estava prestes a tomar qualquer atitude, mesmo ela nem sendo tão bonita, mesmo ela sendo meio grandalhona, mesmo… enfim: quando estava prestes a tomar qualquer atitude, o departamento dela foi mudado para o prédio que ficava do outro lado da cidade. A ruivona foi a melhor coisa vermelha de 2006

Não fiz amigos na fábrica de dinheiro. Acho que eu tava com tanta raiva de ter que aceitar que “a vida é isso aí mesmo” que não me preocupei muito em notar quem estava à minha volta. Tinha só uma menina que me considerava amigo dela, mas não sei muito sobre o contrário. E ela fez a coisa mais elegante que alguém poderia ter feito especificamente naquele aniversário específico e naquele lugar específico. Foi bem específico mesmo: aparentemente NINGUÉM sabia que era meu aniversário. E queria mesmo que ninguém ali soubesse. Se alguém cantasse parabéns em volta da minha baia, acho que pegaria uma motosserra e pintaria todo mundo de vermelho. Esta menina, no entanto, sabia do meu aniversário. Uns dias antes eu vim para ela com uma história de que não gostava de aniversário. No fatídico dia, quando liguei meu computador, tinha um e-mail dela. Algo curto, mais ou menos como: “feliz aniversário. Eu sei que você não gosta muito disso, então vou só te mandar um e-mail”. Como disse, muito elegante. Só não ganhou de quando o Tatá me deu um envelope com R$ 60,00 de presente de natal.

Quanto aos anos que aconteceram antes e depois de 2006, explico que foi uma sequência de sortes e azares. Ou meu aniversário caía em um fim de semana, ou eu estava desempregado. Em 2004, aquele fatídico ano naquele fatídico emprego (com aquela fatídica piranha de chefe), pedi demissão a tempo de passar meu aniversário em casa. Na escola, era sempre período de férias escolares. Hoje em dia, trabalhando no circo, a empresa da o benefício da folga no dia do aniversário.

Anúncios

15 Comentários so far
Deixe um comentário

Parabéns!!
Uma vez aconteceu isto comigo também. Eu estava em um estágio super meia bomba e, como o forum estava em greve, a gente (eu e os outros) não estavamos fazendo nada. Eu fazia palavras cruzadas o dia inteiro. Rolou uma fofoca que os estagiários iam ser dispensados no último dia do mês. Era dia 28, meu aniversário dia 30, super verão, o maior sol lá fora… Pensei e falei para o chefe: “amanhã eu não venho pq é véspera do meu aniversário e eu estou muito branca, preciso pegar um sol; no dia 30 é meu aniversário e eu não venho; no dia 31 vou estar de ressaca; e como vai continuar sem nada para fazer, vou ficar sem fazer nada na praia, correto?” Ele primeiro ficou espantado, achando que era sério. Depois riu e perguntou se eu sabia que todo mundo ia ser dispensado. Aí, mandou o DP me pagar o mês todo (!) e disse que eu podia ir, afinal ainda eram 14:00 hs., horário de verão, dava para aproveitar a praia. Uns 3 meses depois, quando o forum voltou a funcionar, ele me chamou de novo. Sinceridade premiada.
Bjs. e tudo de bom! Assim, bem criativa mesmo! rsrs

Comentário por Bia (RJ)

Mas vamos combinar que é melhor que vir com aquelas desculpas da linha do “professora, não fiz o trabalho porque meu cachorro comeu meu trabalho”

Comentário por Klein

Chéri, parabéns!! Eu não gosto mto de comemorar aniversário, mas considero q o meu é numa data ótima (01/11) pq no dia seguinte é feriado nacional. Tá bom q não é um feriado mto animado, mas sempre ocorre de ser feriado prolongado ou pelo ou menos de trabalhar naquele ritmo de ópera bufa, só pra cumprir tabela.

Comentário por Paloma Peruna

Onde você aprendeu a falar “ritmo de ópera bufa”?

Comentário por Klein

kkkk Cmo a ópera bufa é, numa definição bem tosca, uma ópera sem os formalismos e pompa tradicionais eu acho adequado para aqueles dias em que está todo mundo fingindo trabalhar enquanto conta as horas pra ir pra casa (sendo q, nos outros dias, as pessoas representam seus personagens com mais afinco). Daí q tem todos aqueles papéis e blá, blá, blá… enfim, eu invento nomes malucos para situações idem.

Comentário por Paloma Peruna

Você gosta e entende de óperas ou é algo que você ouviu falar por aí? Meu entendimento sobre óperas é nulo…

Comentário por Klein

Meus alunos adoram a desculpa do “cachorro comeu meu trabalho”. hahaha
Bom eu nunca passei um aniversário sequer sem trabalhar. Só quando era de sábado.
Esses dias lembrei que a minha mãe comprava um bolo pullman e decorava ele com brigadeiro, quando a grana era curta. E colocava a vela da falta de luz em cima. Eu gostava mesmo assim, o importante era não esquecer.
Ano passado meu aniversário só não foi uma bosta completa porque eu tenho super amigos. Mas você ainda me deve uma porra de uma cerveja! Mas tudo bem porque acho que sua mamys faz aniversário no mesmo dia que eu.

Comentário por jan

Talvez…

Comentário por Klein

Pois é, agora como você nem aparece mais online nessa vida, só te procurando com pinça pra te dar parabéns. O bom é que o meu você não tem como esquecer!

Comentário por jan

Não conte com isso: eu já esqueci o aniversário da minha mãe. Ano passado, pra ser preciso.

Comentário por Klein

Parabéns, Klein!!!
E… cancerianos sempre gostam de aniversário. Eu bem sei. Sou uma.
Bjs.

Comentário por Daniela Menezes

Fica me difamando por aí dizendo que eu gosto de aniversário… eu sou um cara durão, malvado e com prego podre no coração. Não gosto dessas coisas.

Comentário por Klein

Eu gosto de ópera, mas sei mto pouco sobre o assunto, só o básico mesmo. Não sou uma aficcionada; só gosto, acho interessante… Bom, eu sei de quase tdo um pouco e quase tdo mal (e um viva para quem era vivo nos 80/90)

Comentário por Paloma Peruna

Só alguém nessa vida quem curtiu um Double You mesmo…

Comentário por Klein

“prego podre no coração” é muito bom! ahahahaah

Comentário por janveneziani




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



Nada Profissional

não contém glútem

Blowg

não contém glútem

I misbehave

não contém glútem

Vida e Obra de Daniell Rezende

"Thou shalt not bore." - Billy Wilder

tantos clichês

não contém glútem

%d blogueiros gostam disto: